sábado, 11 de junho de 2011

Mas...

Amor não brinque assim
Com o meu coração
Amor não faça mais
Tamanha ingratidão
Que eu posso ser capaz
De me voltar então
E procurar a paz na luz de um novo amor
No amor de um novo dia
E se a paixão fugaz
Tornar-se solidão
Eu rogarei a Deus perdão por dar amor
A quem não merecia

Mas... se você quiser meu bem
Mas... se você me amar também
Será como uma balsa que sobre o mar flutua
Será como uma rosa que desabrocha sob a Lua
Será como uma valsa dançada no meio da rua
A minha alma nua, a minha mão na tua
Entrelaçada o amor e a imensidão...