domingo, 2 de janeiro de 2011

Direito

"Afinal, estragar a própria vida é um direito inalienável."
O fabuloso destino de Amelie Poulin