sábado, 30 de outubro de 2010

Mais eleições

E amanhã cumpriremos o dever cívico, risonho e límpido do voto universal brasileiro. E pelo Datagério, instituto de pesquisa do Rogério, a maioria das pessoas não vai votar nem na Dilma, nem no Serra.

Do que tenho ouvido por aí, boa parte das pessoas que votará no Serra tem, na verdade, um voto anti-Dilma ou anti-PT. Tanto faz o Serra, o Alckmin, o Tiririca ou o macaco Chico: contra a Dilma, o pessoal tá votando. Do mesmo modo, a maioria das pessoas que votam na Dilma tampouco estão votando na candidata, mas votando, isso sim, no Lula. Tanto faz a Dilma, a Marta, o Tiririca ou o macaco Chico: ordem do Lula, o pessoal tá votando.

A minha previsão é que a Dilma ganhará mas não terá vida fácil nos próximos 4 anos. Acabou o céu de brigadeiro do Lulão, uma figura muito mais histórica, forte e carismática do que ela.

Falando nisso, falando em deveres pétreos e pátrios, o censo acabou essa semana e eu não fui entrevistado. Até mandei um alerta pelo site oficial pedindo pra agendarem uma visita, mas nem tchum. A pátria não me quer. Mas que insignificância é essa...

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Eleições

E agora uma bolinha de papel e um rolo de fita crepe transformaram o Serra no Kennedy brasileiro. Daí a moda pegou e jogaram bexigas de água na Dilma. Quero ver o que vai ser agora... Todo o mundo jogando coisas nos candidatos. A oposição vai jogar ovos, os partidários vão jogar flores. Aliás, não sei qual o espanto. Jogar tomates nos políticos talvez seja a primeira manifestação legítima de democracia da história, e sem dúvida a primeira desta eleição.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Evolução

Na esteira da leitura de "A Origem das Espécies", mais um dos muitos livros começados e não terminados que se empilham no meu criado-mudo, ouvi hoje uma notícia sobre a super-bactéria. Um especialista dizia que o aumento da resistência dessas bactérias se dá graças ao uso dos antibióticos. Quer dizer, pra cada novo antibiótico, em seguida aparece uma nova bactéria mutante resistente a ele. Fiquei pensando sobre isso e desenvolvi duas explicações para o fenômeno.

A primeira é darwniana, quer dizer, estando as bactérias expostas aos novos medicamentos, a princípio irão todas morrer. Mas, se entre elas houver uma só capaz de resisti-lo, logo apenas ela será capaz de se multiplicar, passando o seu super-poder para toda uma super-prole. É claro que isso acontece com uma rapidez espantosa em termos de evolução genética, mas imagino que a vida de uma bactéria seja bem mais curta que a de um mamífero e, assim, sabe-se lá quantas gerações se sucedem em pouquíssimo tempo.

A segunda explicação, criacionista, é mais divertida. Vamos supor que a inteligência superior que tenha criado a todos os seres vivos conduza conscientemente essas mutações, e não ao acaso. Enquanto temos uma porção de ursos morrendo por causa do calor, de peixes morrendo por causa do frio, de pinguins morrendo de fome e cachorros morrendo de colesterol, as bactérias se adaptam muito mais rapidamente o que revelaria uma preocupação maior do demiurgo em preservar as bactérias do que os ursos, os peixes, os pinguins e os cachorros. Evidentemente, a única explicação seria que dentro do equilíbrio da natureza, as bactérias talvez fizessem mais falta à criação do que os cachorros e a grande maioria dos outros animais. Essa foi a minha primeira constatação.

No entanto, escrevendo agora, pensei que a única função dessas bactérias na natureza parece ser matar seres humanos. Ou seja, arrependido de não ter descansado no sexto dia, o criador pode estar querendo preservar as bactérias com a intenção de que elas continuem a dar cabo da humanidade.

É... Faz sentido...

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Nulo

Eu sou um democrata. Antes de ser de direita ou de esquerda (e eu sou de esquerda), acho que o mais importante é a democracia. E, é claro, me alegro imensamente de viver em um país onde, de ano em ano, somos convocados a votar para eleger nossos representantes.

Mas, este ano, pela primeira vez, vou anular um voto. Já tive vontade de fazer isso no Lula x Alckimin de 2006, mas como estava fora, justifiquei. Agora estou dentro e, mesmo sendo normalmente contra, vou meter um belo de um nulo neste 2º turno presidencial.

Parabéns Serra e Dilma.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Eleições

É triste ver, com tantos temas a serem debatidos, questões religiosas decidirem uma eleição presidencial. E o que é pior, em cima do lado piegas e panfletário das religiões, que sem dúvida são o que há de menos proveitoso nelas.

O candidato da oposição, que adora tomar café em padaria, vai até Aparecida pagar promessa. A candidata do governo virou tão religiosa de uma hora pra outra que deve ser canonizada ao final do pleito.

Dos temas da moda na boca de ambos, concordo que o aborto é um problema complexo e aceito discutir sobre a adoção de crianças por casais homossexuais. Agora, a proibição do casamento gay é algo que não faz sentido pra mim. Que diferença faz? Deixe os gays casarem com quem eles quiserem... Isso não muda nada na minha vida, então, porque não? O casamento legal não é mais que um contrato firmado entre duas pessoas. Pois que cada um se contrate com quem quiser, uai.

Enfim a democracia brasileira ainda tem um longo caminho a percorrer...

domingo, 10 de outubro de 2010

Deuses da Bola


Não tem jeito. Vira e mexe eu pingo aqui no blog algo sobre um livro de futebol. Bom, isso é porque eu leio livros sobre futebol. Agora foi a vez de "Deuses da Bola", que fala especificamente sobre a seleção brasileira. Jogo a jogo, ano a ano.

Eu já tinha notado algo quando li "O futebol explica o Brasil": os anos de formação da seleção, os antigamentes, até a Copa de 70 e, talvez, até 82, me divertem muito mais do que as histórias recentes. Faz uns anos me diverti demais lendo a boa biografia de Garrincha, de Ruy Castro, e o futebol moderno, especialmente depois de 90, parece muito chato.

No caso de "Deuses da Bola", só mesmo a graça dos antigamentes salvam o começo do catalográfico livro. É um festival de números e poucas histórias. Mesmo assim, insisti. Passei pelos primórdios, pelo início das Copas, até 54. Chegou a Copa de 58 e não havia nenhuma historinha sobre o Garrincha ou sobre sua estréia na seleção. Daí desisti. Passei pra outro.

Se você gosta de letras, "Deuses da Bola" fica devendo. Se gosta de números, bom apetite.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Diálogo

Vendo na TV a apresentadora de um programa infantil de pouca audiência conversando com uma menina de 6 anos:

- Você sabia que a garrafa demora 150 anos pra se decompor na natureza?

- O que é decompor?

- Sumir na natureza.

- Ahm...

- Por exemplo, quantos anos você tem?

- Seis.

- Então, se você jogar uma garrafa de plástico na mata, quando você fizer 156 ela ainda vai estar lá.

- Ah! Que legal!

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Diálogo

Meu pai me dando uma carona para pegar o carro na concessionária.

- Olha lá, acho que aquele estacionado ali é o seu.

- Será?

- Acho que sim.

- Acho que não. Esse é um Fiesta. Tá escrito aqui. O meu é Ka.

- E é quatro portas também. O seu é duas.

- Como nós somos ruins. Se eles entregarem um Fusca eu levo e não vou nem perceber.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Street View

Uma grande notícia que não saiu do pé-de-página dos jornais de ontem foi o lançamento do Google Street View das primeiras cidades brasileiras, São Paulo e Rio de Janeiro, que se juntam às grandes cidades mundiais como Nova Yorque, Paris e Roma entre as disponiblizadas pelo serviço.

O Google Street View é um programa que funciona em conjunto com o Google Maps, aquele buscador de ruas e mapas que é muito útil para pessoas perdidas como eu. Pois, buscando um endereço no Google Maps, ao aproximar-se bastante do ponto se cai automaticamente no Street View que mostra fotos reais do ponto procurado e permite um passeio pela cidade.

É viciante. Você pode dar, por exemplo, um passeio pela av. Paulista:














Ou ainda procurar a sua casa, ou qualquer rua de SP e Rio. Fantástico.

Para mim, o desafio agora é incorporar essas novas tecnologias às minhas disciplinas de urbanismo e arquitetura.