sábado, 11 de setembro de 2010

Fragmento

Depois descobri o silêncio. Apaguei as luzes elétricas, a luz azul da TV, deixava entrar a luz do dia e caminhava a noite entre as silhuetas. Meus sentidos se despertaram e os dias ficaram cada vez mais longos. E quando havia de pensar muito nela, deixava que a natureza me fizesse companhia.