quinta-feira, 30 de setembro de 2010

2º Turno

Faltando 3 dias para a eleição, estava pensando. Dessa vez, parece que o 2º turno, ou a ausência dele, só virá depois da última urna contada. Dilma está bem no limite da vitória logo no 1º turno. Será voto a voto.

A candidata do governo é vista sempre como o boneco-de-posto do Lula. É Lula pra lá, Lula pra cá. Mas o curioso é que o próprio Lula nunca ganhou uma eleição para presidente já no 1º turno. Em 2002, estou vendo aqui, conseguiu 46,44% dos votos. Chegou perto. Foi para a final com o Serra, na famosa campanha do medo da Regina Duarte. Depois, em 2006, no auge do mensalão e do "escândalo dos aloprados", fez o segundo turno com o Alckmin que conseguiu ter MENOS votos no 2º turno do que no 1º.

O engraçado é que o último presidente a se eleger no primeiro turno foi o alter-ego de Lula (e vice-versa), FHC. E duas vezes. Tanto em 1994 como em 1998 o FHC nos poupou metade do show do horror do horário político. E pensar que hoje o Serra esconde o sociólogo debaixo do tapete azul e vermelho (listrado) da sala dele.

Moral da história. Será que a Dilma é melhor do voto do que o Lula? Ou será que se o Lula fosse candidato hoje, venceria de cara e com folga? Acho que sim, e ainda bem que ele não é, porque democracia é bom quando troca.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Diálogos


- E o que o carro tem?

- Não tem nada, comprei o modelo básico. Só travas e alarme.

- E tem vidro?

- Claro que tem vidro. Tem vidro na frente, tem atrás...

- Não, estou perguntando se tem vidro elétrico.

- Ahmmm. Esse não tem não.

domingo, 26 de setembro de 2010

Debate

Debate com José Serra, Dilma Roussef, Marina Silva e Plínio Salgado. É a maior reunião de gente feia por m² da história desse país.


Bem que a Leci Brandão diz que é "mulher com a cara do povo". Mas faltou o Tiririca.

Em 2014 eu quero ver debate com a Grazi Massafera, a Ísis Valverde, a Paola Oliveira e a Mariana Ximenez. Me ajuda aí, pô!

sábado, 25 de setembro de 2010

Eleições


Mesmo sabendo que a vaca já foi pro brejo, fica aqui o meu apoio.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Canto general


Cuántas vezes en las calles de invierno de una ciudad o en
un autobús o un barco en el crepúsculo, o en lá soledad
más espesa, la de la noche de fiesta, bajo de sonido
de sombras y campanas, en la misma gruta del placer humano,
me quise detener a buscar la eterna veta insondable
que antes toqué en la piedra o en el relámpago que el beso desprendia.

Pablo Neruda

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Bienal

Está para começar a Bienal de Arte de SP. Eu espero que seja melhor do que a última, a histórica "Bienal do Vazio". Na época, muita parede branca (um andar inteiro sem nada), muita obra velha e muitas vídeo artes dos anos 70 cujos autores não tiveram ao menos a delicadeza de legendar em português.

Foi de doer...

domingo, 19 de setembro de 2010

Eleições

3 observações sobre as eleições:

1 - A cabeça do eleitor não faz sentido. Que dizer, como se pode eleger em SP, todos com larga maioria, Dilma Roussef, Marta Suplicy, Netinho e Geraldo Alckmin? Os três primeiros são do lado vermelho (cola do Lula) e o último é do lado azul do bipartidarismo brasileiro. Quer dizer, tem paulista votando no Alckmin e na Dilma, ou na Marta, ao mesmo tempo. Pela lógica, ou Mercadante, o governador do Lula, ou Aloísio Nunes, o Senador do Geraldo, deveriam ter mais votos.

2 - Ouvi falar que as pesquisas estão colocando o Tiririca como o deputado federal mais votado de SP. Muitos estão fazendo a leitura do voto de protesto, mas eu não acho que é protesto não. Acho que é burrice mesmo, no máximo avacalhação, mas não chega a ser um protesto como manifestação crítica de consciência política. Ao contrário, é uma manifestação da falta de consciência política. Acho que o povo quer e merece o Tiririca. E vai ter.

3 - Ótimo site o do TRANSPARÊNCIA BRASIL onde você pode acompanhar a vida e a capivara dos senhores deputados e senadores brasileiros. Até a declaração de bens do Sarney. ô loco!

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Louvores a Marcondes e a Goulart e ô


Deu no UOL:



Flamengo desperta com parada festiva em Presidente Prudente


Os jogadores do Flamengo foram acordados ao som de bandinhas. Nesta terça-feira, Presidente Prudente, local da partida contra o Grêmio Prudente, nesta quarta, completa 93 anos de fundação. Distante cerca de 600 quilômetros de São Paulo, a cidade tem pouco mais de 200 mil habitantes. O desfile de aniversário foi realizado no Centro, na Av. Washington Luiz, ao lado do hotel onde a delegação se concentra. A comemoração começou pouco depois das 8h. Uma das alas reuniu motociclistas, que abusaram do ronco dos motores. É a segunda vez seguida que o Flamengo visita um município em dia de festa. No início do mês, o time enfrentou o Cruzeiro em Uberlândia-MG, que também estava de aniversário.


#sucupira

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Las hay...

Estava conversando sobre isso dia desses, com meus pais, e agora procurando uma outra coisa da internet resolvi ver se o Google achava algo sobre o tema. Não achou.

O tema da conversa tinha sido um paranormal, do tipo força-da-mente, acho que foi o Uri Geller, que foi no Jô Soares uma vez faz muito tempo. Estava em casa assistindo com minha mãe e ele prometia que iria consertar relógios pela televisão. Minha mãe, claro, foi pegar um despertadorzinho quebrado que não despertava mais e colocou em cima da TV. Fez tudo certinho. Mentalizou, não sei o que, e isso, e aquilo, e fala "funciona", e ela do lado de cá "FUNCIONA". E não é que o bicho disparou de tocar sozinho? Ele que não tocava, tocou feito um desembestado. Depois parou de novo e nunca mais tocou. Quebrou de novo. Mas que naquele dia tocou, tocou.

Já o que pesquisei no Google era sobre quebranto (ou mal-olhado). Minha mãe e minha avó são benzedeiras de quebranto e desde que eu me conheço por gente rola essa história entre elas, o que me faz achar muito normal. Pelo que eu entendo, o quebranto é quando a inveja de alguém suga a sua energia e te deixa meio mole. Enfim, energias à parte, a gente pode acreditar ou não, mas tem um detalhe curioso.

Para saber se alguém está ou não com quebranto, minha mãe coloca água em um pires e pinga uma gota de óleo. Se você não fugiu das aulas de química da oitava série, você sabe que o óleo e a água não se misturam. Pega na sua casa e faz um teste. Pois quando ela pinga, se o benzido estiver com quebranto, o óleo desmancha. O óleo se dilui na água. Some, como se fosse água. Então ela segue benzendo e pingando, até que o óleo não desmanche mais, sinal que a pessoa já está boa.

Se fosse qualquer outra pessoa, eu desconfiaria. Mas minha mãe... Minha avó... Uma vez eu até escrevi para o Fantástico numa série onde um gringo ia pagar um montão de dólares pra quem apresentasse a ele qualquer fenômeno não explicável pela razão. Nunca me responderam, e minha mãe disse que não se deve ganhar dinheiro com essas coisas.

É como dizem. Eu não creio em bruxas, pero que las hay, las hay....

domingo, 12 de setembro de 2010

O gato dos telhados


Dia desses estava em São Paulo ouvindo rádio com o meu avô, dentro do carro. O entrevistado era o autor de um livro sobre Meneghetti, de quem este muito mequetrefe paulistano nunca tinha ouvido falar. Já meu avô, paulistano da gema, evidentemente conhecia a história do "gato dos telhados" e então foi me contando.

Meneghetti é um personagem histórico da São Paulo antiga. Era um ladrão. Roubava casas ricas e joalherias, quando não havia ninguém. Entrava, limpava e ia fugia deixando um bilhete, às vezes reclamando da má qualidade das jóias que roubara. Era famoso pelas fugas espetaculares, pulando de telhado em telhado, e pela elegância. Era um "bom ladrão". Nunca matara ninguém, não usava armas. As lendas se estendiam até fazê-lo um Robin Hood urbano, roubando dos ricos e ajudando os pobres.

O livro sobre ele é bem curtinho e meu avô me disse que não acrescentou nada sobre a história que ele já conhecia. Eu acredito, é curtinho mesmo, quase catalográfico. Talvez porque as histórias sejam boas, a gente fica achando que poderiam haver mais. Da infância em Pisa (lembrei das ruelas da cidade e imaginei Meneghetti correndo por lá), na Itália, ao casamento com Concetta, as muitas prisões, os anos de cadeia, as fugas e as lendas, fica a impressão de receber um lindo copo de suco de laranja e perceber depois que é TANG. É gostoso, mas meio decepcionante...

Foi estranha essa metáfora, mas foi o que me ocorreu. De qualquer forma, vale a pena para conhecer o bom ladrão de SP, Meneghetti, o gato dos telhados.

sábado, 11 de setembro de 2010

Fragmento

Depois descobri o silêncio. Apaguei as luzes elétricas, a luz azul da TV, deixava entrar a luz do dia e caminhava a noite entre as silhuetas. Meus sentidos se despertaram e os dias ficaram cada vez mais longos. E quando havia de pensar muito nela, deixava que a natureza me fizesse companhia.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Eleições

Acho que vou votar no Batoré para Deputado Estadual, no Tiririca para Deputado Federal, no Moacir Franco para Senador e no Carlos Alberto de Nóbrega para presidente.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Ofensa


Série onde eu ofendo gratuitamente alguém que, por um motivo ou por outro, não posso ofender pessoalmente:

Foda-se.

Obrigado.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Fragmentos

Só podia dar em merda. E o que é pior, havia plena consciência disso, desde o início. É uma pena, no entanto, que a nossa capacidade de prever as merdas futuras não seja inversamente proporcional à nossa capacidade de fazê-las. Até que haja a mais completa desesperança e descrença, seguimos. A merda prevista é, assim, duplamente frustante, pela incapacidade e pela burrice.

domingo, 5 de setembro de 2010

Eleições

Deu no UOL:

Roberto Jefferson critica uso de imagem de Collor em horário gratuito de Serra na TV.


E eu que achava um partido (PTB) ser presidido pelo Roberto Jefferson (aquele do mensalão) e contar com ilustres membros como Fernando Collor (você conhece), Gim Argello (aquele senador que já assumiu respondendo processo no conselho de ética) e Jair Bolsonaro (o nazista) já fosse humilhação suficiente. É interessante notar como eles ainda acham que tem um nome a zelar.

Parece quando o DEM expulsou o Arruda por falta de ética... Ah tah...