sexta-feira, 23 de julho de 2010

Abulafia

Em "O pêndulo de Foucalut", que comentei abaixo, um dos artifícios que os personagens usam para formular o seu "Plano" fantasioso de dominação mundial é o Abulafia. Trata-se de um programa de computador que simplesmente pega frases inseridas e as reorganiza aleatoriamente, formando um novo texto desconexo. No entanto, a mania humana em estabelecer conexões inexistentes - e encontrar exatamente aquilo que está procurando - enxerga neste texto desconexo segredos escondidos que, na verdade, não estão lá. Vou dar um exemplo.

No livro, o Abulafia serve para a construção de um plano de dominação mundial que começa com os templários. Como não tenho capacidade pra tanto (não sou o Umberto Eco) vou fazer uma experiência mais próxima, pra ver se dá certo. Por exemplo, o que aconteceu com Ronaldo na final da Copa de 98? E depois vou simular o Abulafia, criando algumas frases desconexas e depois sortando um texto que revela este segredo. E lá vão algumas frases.

Dois pares não formam uma trinca.

Boa. Vamos ver outra. Bem misteriosa.

O que está dentro está fora. O que está fora, está dentro.

Essa eu tirei do álbum de nascimento do filho de um amigo meu. Vamos ver uma frase de música agora...

Todos satisfeitos com o sucesso do desastre.

Renato Russo. Agora uma afirmação sobre geografia:

Montanhas podem ter neve durante todo o ano.

Uma frase de propaganda:

Não tem preço.

E uma frase absolutamente desencaixada:

As crianças estão brincando na praça.

Depois coloco mais frases. É preciso de várias para o Abulafia funcionar bem. Acompanhe...