quinta-feira, 6 de maio de 2010

Eleições

Estááá valendo! E começaram as eleições presidenciais 2010. Eu mesmo já tive o (des)prazer de ver propagandas políticas do PT e um horário gratuito do PSL (sabe que até gostei do candidato do PSL?).

Já já começa o horário eleitoral obrigatório, que é obrigatório de passar mas, felizmente, não de assistir. Acho incrível como a política brasileira consegue transformar um veículo tão poderoso como a televisão num fracasso retumbante. Os programas dos partidos beiram, infalivelmente, o ridículo. Por isso eu proponho que, dessa vez, sejam adotadas as seguintes medidas:

1 - Proibição de musiquinhas, tralalá e videoclipes com crianças correndo que fiquem mais tempo no ar do que o próprio candidato falando.

2 - Proibição de beijo em criança para evitar contaminação de gripe suína. É pelo bem das crianças.

3 - Os gráficos mostrados durante a campanha precisam ser proporcionais, sem distorções e esticamentos.

4 - O candidato precisa decidir se determinada pesquisa é verdadeira ou manipulada antes de saber o resultado.

5 - O candidato precisa provar, com certidão com firma reconhecida, que é realmente amigo íntimo do Lula.

6 - O candidato não pode comer coxinha em nenhum boteco em que não tenha comido desde a eleição passada.

7 - O candidato não pode visitar nenhuma cidade em que não tenha pisado desde a eleição passada.

8 - Cada vez que quiser comer comida de povo e visitar casa de povo, o candidato será obrigado a levar o povo pra também visitar sua casa e comer da sua comida boa.

9 - O candidato que for pego mentindo, será açoitado em praça pública. O açoite também será transmitido pela TV Senado.

10 - Para evitar o desvio de "verbas não contabilizadas", todos os acessores em campanha deverão andar sem cueca.