quinta-feira, 1 de abril de 2010

Os cisnes de Leonardo

Quando contei o causo dos livros no caixa do supermercado, um deles era Elite da Tropa, e o outro era Cisnes de Leonardo, de Karen Essex, que comprei absolutamente sem compromisso, só porque tava barato e tratava de arte. Na verdade, temia que a minha decepção fosse tão grande quanto O Ladrão de Arte, um livro horroroso que comprei no escuro e não aguentei chegar ao final.

Mas não foi isso que aconteceu. Eba! Na verdade, Cisnes de Leonardo contam a história não do próprio Leonardo da Vinci, mas das irmãs Isabella e Beatrice d'Este, filhas do duque de Ferrara. Isabella se casa com Francesco Gonzaga, duque de Mântua, e Beatrice se casa com Ludovico Sforza, o poderoso duque de Milão e mecenas de Leonardo, o Florentino (ele vinha de Florença) conhecido como Magistro. Agora duquesas de Mântua e Milão, as irmãs d'Este vão se tornar peças chave no conturbado mapa cultural e político da Itália do século XV, um aglomerado de cidades-estado espremidas entre o império francês e germânico.

Enquanto articula guerras, traições, alianças e golpes de estado Ludovico Sforza faz diversas encomendas ao Magistro, entre elas a pintura da Última Ceia, o retrato de sua esposa e também de suas amantes. Em Mântua, Isabella reconhece Leonardo como o maior gênio da Itália e procura seduzir Ludovico para que ele convença o pintor a retratá-la, nem que para isso tenha que destruir o casamento da própria irmã. Isso até que as grandes batalhas pelo ducado de Milão se iniciem, o bronze das estátuas sejam desviados para a fabricação de canhões e o poder de Ludovico Sforza entre em decadência minado pelas guerras entre seus impérios e suas mulheres.

Afora isso, a autora é muito feliz em retratar o clima da época, muito útil para quem se interessa por arte, e em localizar as obras de Leonardo neste panorama, não da maneira irresponsável e marqueteira de Dan Brown, mas dentro de um romance histórico interessante e bonito. E isso basta.

Uma boa descrição encontra-se na contra-capa do livro: Sensual e inteligente, esta história de amor, intriga e arte criada por Karen Essex é inesquecível, e fará você correr em busca das obras do gênio da pintura - não para encontrar as pistas de um mistério, e sim para contemplar os segredos do coração humano."

É bem isso. Eu corri.

Dama com Arminho, óleo de Leonardo da Vinci. A modelo é a amante de Ludovico Sforza, Cecilia Gallerani.
O arminho é um símbolo da família Sforza.