segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Meu tolo coração

Passando a semana aqui em São Paulo, na casa dos meus avós, reparei como os 50 anos de casados fazem inevitáveis as pequenas reclamações diárias até mesmo em um casal que deu certo, como eles. Coisa de velho. E se cutuca pra lá, e se cutuca pra cá, e sua avó reclama de tudo, e seu avô não presta atenção. E estamos todos vendo televisão, eu na mesa com o note. E o vô pergunta pra vó: como era aquela nossa música? Eu não me lembro. Uma que nós gostávamos de dançar. A vó faz um esforço pra lembrar o nome: My foolish heart. Mas como era mesmo? Ninguém lembra.

Santo google. Em dois minutos my foolish heart, ou "meu tolo coração", estava na minha tela. É essa aqui vô? Era. lararirá... Os olhos lacrimejando, lembrando dos bailes, dos velhos tempos, da "nossa música". Fiquei emocionado, disse o vô. E um lembrou o namorado que ainda há no outro.

E não dá pra gravar essa música em CD né? Dá sim vô, prometo que vou gravar e trago pra vocês. Daí vocês arrastam a mesa da sala e dançam, como nos velhos tempos.