domingo, 21 de dezembro de 2008

Machu Picchu . parte I

Agora vai! Expedição para Machu Picchu já tem data. A idéia de viagem que começou na Torre Eiffel e terminou no Peru (ainda bem, aliás, porque no Europa tá um frio dos diabos) começa a sair do papel dia 5 de janeiro.

Saio de Prudente para Corumbá (13 horas de viagem) e de lá começa a aventura. Minha expectativa é chegar lá escangalhado e com dor no ciático. Mas vamo que vamo.
`
Para ajudar quem queira repetir o trajeto (todo o mochileiro que se preze faz um blog e o disponibiliza pros companheiros), vou tentar fazer uma série de posts de forma bem didática, passo a passo sobre o que fazer para a viagem. Quem sabe não ajude alguém (os blogs que encontrei não eram muito)? Antes de partir, providências tomadas:

- Passsaporte: Eu ainda não tinha. É bem fácil. Precisa preencher um formulário no site da Polícia Federal e lá tem todas as instruções. Nem todas as cidades tem posto da PF, é bom conferir. Documentos levados, o meu passaporte ficou pronto no dia seguinte.

- Dólares: Troquei 2,50 dinheiros brasileiros por 1 dinheiro gringo. Câmbio péssimo. Quem tem conta no Banco do Brasil pode comprar no banco (mas não em todas as agências). Eles oferecem também cheques de viagem, que, dizem, não são bons para essa viagem por não serem muito aceitos na Bolívia e no Peru. Eu tive que trocar em casa de câmbio, e lá no banco mesmo me informaram onde tinha uma em Prudente.

- Cartão de Crédito: Mesmo meu cartão de crédito sendo internacional, precisei desbloqueá-lo para utilizá-lo no exterior. Medidas de segurança do banco. É só ligar no 0800 e por telefone se resove tudo.

- Vacina: Para a Bolívia e o Peru, é preciso tomar vacina contra febre-amarela. Normalmente se toma num dos postos da Anvisa onde emitem uma carteira internacional de vacinação. O caso é que eu já tomei essa vacina por conta da epidemia que deu aqui em Prudente, então estou levando a minha carteira de vacinação comum. Como vou pra SP agora, vou tentar passar em no aeroporto de Guarulhos para fazer a minha, mas fiquei sabendo que em Corumbá eles também emitem a carteira internacional, bastando eu levar o comprovante que tomei a vacina por aqui.

- Roteiro: E claro, baixei uns roteiros, estou conversando com quem já foi. Peguei endereços de hotéis, dei uma olhada nas cidades. Mas não tenho nada definido ainda. Continuo procurando e entrando num monte de blogs dos mochileiros. Blogs como esse aqui, aliás.

Acho que é isso aí.