terça-feira, 16 de setembro de 2008

Explicando a crise americana

Joãozinho queria comprar uma bicicleta. Como sua mãe não liberava o dinheiro, Joãozinho vendeu para Pedrinho as mesadas dos anos seguintes em troca de uma grana na mão. O Pedrinho tinha o dinheiro, emprestou e o Joãozinho comprou a bicicleta, mas para não ficar no prejuízo e sabendo que o Joãozinho era meio caloteiro, Pedrinho vendeu a dívida do Joãozinho para o Zezinho, que adiantou uma grana pra ele e parcelou o restante. O Zezinho fez o mesmo, e revendeu a dívida para o Chiquinho, que por sua vez fracionou esta dívida em pedaços e revendeu para a vizinhança inteira. Logo, todo o mundo tinha uma parte da dívida do Joãozinho pra receber e todo o mundo comprava um papel que não valia nada até que o Joãozinho pagasse a sua dívida. Como a venda de papeizinhos que não vale nada ia bem, todo o mundo fez uma farra na lanchonete e gastou tudo o que tinha.

Acontece que a mãe do Joãozinho diminuiu a mesada do moleque, que deu o calote no dinheiro que devia para o Pedrinho. Sem dinheiro, o Pedrinho deu o tombo no Zezinho, e assim sucessivamente até todo o mundo na vizinhança sobrar com o papel que não valia nada, e agora não vale nada mesmo. Como ficou todo o mundo sem dinheiro, primeiro começaram a gastar menos em sanduíches e depois deixaram de emprestar dinheiro para que se comprassem novas bicicletas. As vendas de sanduíches e bicicletas caíram e as mães da vizinhança resolvem fazer uma vaquinha para o tio da cantina não ter que fechar.

O tio da cantina, por sua vez, vende sua parte na pastelaria da esquina para um turco para cobrir os gastos. O turco, que é pai do Joãozinho e não gostava do chinês que fritava os pastéis, compra os títulos da dívida das bicicletas e converte em sanduíches que tem maior volatibilidade, e demite o chinês que pára de mandar dinheiro para sua mulher chinesa, na China. A China, que produz muitas bicicletas, passa a comprar o excedente das bicicletas com o câmbio indexado nos sanduíches do turco pai do Joãozinho que estragam na viagem. Como são muitos os chineses e poucas as bicicletas, e agora nenhum sanduíche, a recessão torna-se inflação e o ciclo recomeça.

É isso o que está acontecendo nos mercados imobiliários americanos. basta substituir "bicicleta" por "casas", "sanduíche" por minério de ferro, "Chiquinho" por "Freddie Mac" e "chineses" por "chineses" mesmo.

Entendeu?

Moral da história: Não conte com o ovo no c* da galinha.