domingo, 28 de setembro de 2008

Regravado!

A minha gloriosa carreira de compositor que conta até hoje com 1 (uma) música gravada em 1 (um) CD de baixa vendagem, gravação aliás pela qual não recebi nem um puto furado, acaba de dobrar instantaneamente de tamanho!

Serei regravado!

O André Bolela, de Franca, que tocava o Hallel Fest, o concurso em que fiz a minha gravação solitária quer regravar a música em um CD dele. Aee! É um CD de música católica e, na verdade, é o 3º ou 4º cara que pede autorização para a regravação em CDs que nunca saem. Parece que esse vai sair! Aee!!!

Quem quiser ouvir a nova versão da música, clica AQUI . A versão antiga, talvez vocês já tenham ouvido. Mas outro dia eu coloco aqui também...

Te cuida Roberto Carlos...

domingo, 21 de setembro de 2008

O livro do santo

Parece que mais um livro está para entrar na lista dos meus preferidos, unindo-se a "Cem anos de solidão" e "Cidades Invisíveis". É "Utopia" de Thomas More.

Quando eu terminar, daqui a uns dias, volto e digo se o livro cumpriu as espectativas e mais sobre ele.

Em tempo: o autor do livro, Sir Thomas More (ou Thomas Morus), além de "sir" também é santo! Santo Thomas More! Parece que na época do rompimento do rei da Inglaterra com o Papa (aquela história da Ana Bolena), Santo Thomas More ficou do lado do Vaticano, recusou-se a deixar o catolicismo - ele que na época tinha um cargo público importante, xerife de Londres - e acabou perseguido, preso, e não estou bem certo se morto por causa disso. Nisso, foi canonizado pela igreja.

Santo Thomas More! Que beleza. Deve ser o padroeiro dos urbanistas ou dos estudiosos dos modelos de cidades ideais (como eu). E Utopia é mesmo uma verdadeira bíblia para quem gosta do assunto. Três vivas para ele.

Amém!

sábado, 20 de setembro de 2008

Teoria da conspiração II

Capa da ISTOÉ da semana passada.

A reportagem está disponível em AQUI, e parece mais uma propaganda do que uma investigação.

Suspeitíssimo...

Tem gato nessa tuba..

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Explicando a crise americana

Joãozinho queria comprar uma bicicleta. Como sua mãe não liberava o dinheiro, Joãozinho vendeu para Pedrinho as mesadas dos anos seguintes em troca de uma grana na mão. O Pedrinho tinha o dinheiro, emprestou e o Joãozinho comprou a bicicleta, mas para não ficar no prejuízo e sabendo que o Joãozinho era meio caloteiro, Pedrinho vendeu a dívida do Joãozinho para o Zezinho, que adiantou uma grana pra ele e parcelou o restante. O Zezinho fez o mesmo, e revendeu a dívida para o Chiquinho, que por sua vez fracionou esta dívida em pedaços e revendeu para a vizinhança inteira. Logo, todo o mundo tinha uma parte da dívida do Joãozinho pra receber e todo o mundo comprava um papel que não valia nada até que o Joãozinho pagasse a sua dívida. Como a venda de papeizinhos que não vale nada ia bem, todo o mundo fez uma farra na lanchonete e gastou tudo o que tinha.

Acontece que a mãe do Joãozinho diminuiu a mesada do moleque, que deu o calote no dinheiro que devia para o Pedrinho. Sem dinheiro, o Pedrinho deu o tombo no Zezinho, e assim sucessivamente até todo o mundo na vizinhança sobrar com o papel que não valia nada, e agora não vale nada mesmo. Como ficou todo o mundo sem dinheiro, primeiro começaram a gastar menos em sanduíches e depois deixaram de emprestar dinheiro para que se comprassem novas bicicletas. As vendas de sanduíches e bicicletas caíram e as mães da vizinhança resolvem fazer uma vaquinha para o tio da cantina não ter que fechar.

O tio da cantina, por sua vez, vende sua parte na pastelaria da esquina para um turco para cobrir os gastos. O turco, que é pai do Joãozinho e não gostava do chinês que fritava os pastéis, compra os títulos da dívida das bicicletas e converte em sanduíches que tem maior volatibilidade, e demite o chinês que pára de mandar dinheiro para sua mulher chinesa, na China. A China, que produz muitas bicicletas, passa a comprar o excedente das bicicletas com o câmbio indexado nos sanduíches do turco pai do Joãozinho que estragam na viagem. Como são muitos os chineses e poucas as bicicletas, e agora nenhum sanduíche, a recessão torna-se inflação e o ciclo recomeça.

É isso o que está acontecendo nos mercados imobiliários americanos. basta substituir "bicicleta" por "casas", "sanduíche" por minério de ferro, "Chiquinho" por "Freddie Mac" e "chineses" por "chineses" mesmo.

Entendeu?

Moral da história: Não conte com o ovo no c* da galinha.

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Fim da fisio

Uma semana depois de encerrar a fisioterapia, meu pé está bem inchado. Talvez por isso, ou talvez porque tenho trabalhado feito um doido, de cá pra lá o dia inteiro.

Na primeira vez em que pensei que ia me livrar da fisioterapia, marquei a consulta no médico e pensei em escrever aqui a frase:

"Não há atropelamento que o tempo não cure."

Quando o médico me passou mais sessões, pensei em trocar a frase por:

"Alguns atropelamentos demoram mais pra cicatrizar que outros."

Na segunda vez que fui ao médico, semana passada, ele sugeriu que eu fizesse mais 10 sessões, mas eu pedi um intervalo para ver se a fisioterapia ainda estava resolvendo alguma coisa. Talvez a frase correta fosse:

"O que não se cura com o tempo, a gente resolve é na marra."

Mas, na verdade, eu suspendi a fisioterapia e não escrevi frase nenhuma. Melhor né? Quem sou eu pra dizer alguma coisa...

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Vida no interior

A minha chícara de café de todas as manhãs ultimamente parece mais uma chícara de ácido sulfúrico.

Uma gastrite a essa altura é só o que me faltava.

Fronteiras fechadas entre Brasil e Bolívia

No meio do caminho tinha uma pedra.
Segurando a pedra estava um manifestante boliviano.

Pô. Justo agora?

Camponeses bolivianos prometem cerco a Santa Cruz; governo aponta golpe

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Teoria da conspiração II

Vejam só o email que recebi essa semana... Lembram da minha Teoria da Conspiração?
Digo e repito: TEM GATO NESSA TUBA. E o Gilmar Mendes é quem tá alimentando o bichano... _______________________________________________________________

Caros colegas,

O assunto abaixo não tem a ver diretamente com as atribuições dos AFT, mas como estão tentando criar uma falsa crise em órgãos de Estado, denegrindo órgãos e agentes públicos do Estado Brasileiro (e não de governo no poder temporário) e como tudo isto é para desqualificar o trabalho de órgãos e agentes de Estado (PF; MPF e TRF) creio que seria bom que nos mantivéssemos informados e ficássemos espertos que futuramente os órgãos de fiscalização federal poderão ser a bola da vez, basta que contrariem interesses políticos e financeiros de pessoas com "facilidades" no STF e STJ, como o Sr. Daniel Dantas. Somente para esclarecer, ele é um dos latifundiários no Pará.

Toda esta farsa começou com a prisão pela PF (com mandado do TRF 03) e soltura em 48 horas do suspeito e indiciado Sr. Daniel Dantas (com HC do presidente do STF). O Daniel Dantas, pretende receber um bilhão do BNDES (com recursos do FAT, que nós fiscalizamos) através de acordo para desistir de ações judiciais, quando e se conseguir a criação da megaempresa de telefonia (Br-Oi), que deterá 78% do mercado e poderá cobrar o preço que quiser de nós contribuintes e usuários de telefonia no país. Será quase o monopólio nacional privado da telefonia no país, com aval da ANATEL e do governo federal.

Os links abaixo da matéria trazem mais esclarecimentos sobre os fatos.

A sequência cronológica correta dos links é de baixo para cima.

Um abraço,

Rivaldo Moraes
Salvador - BA
------------ --------- --------- --------- --------- --------- --------- --------- --------- --------- --------- -

07/09/2008 15:04
AS MENTIRAS DA VEJA E DA ISTOÉ
Paulo Henrique Amorim
Máximas e Mínimas 1422
Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista

“O sol é o melhor desinfetante.” (Autor anônimo)
. Ambrósio, ex-agente do SNI, trabalhou, sim, para o ínclito Delegado Protógenes Queiroz.
. Ele fazia “pesquisa de cadastro”.
. Por exemplo, checar endereço de suspeito.
. Ele não grampeou, não teve acesso a grampo e não entregou grampo à VEJA ou à IstoÉ.
. É mentira que o ínclito Delegado Protógenes Queiroz, ao grampear a jornalista Andrea Michael (aquela que escreveu uma reportagem de “encomenda” para ajudar Dantas – segundo o relatório da Polícia), tenha grampeado o senador Demóstenes Torres e, em conseqüência, o Supremo Presidente Gilmar Mendes.
. É tudo mentira.
. O grampo foi feito pelo sistema de escuta do Senado, reproduzido em texto no Senado por um funcionário do Senado e distribuído à Veja.
. A Veja não tem gravação.
. A Veja não tem máquina que grampeia telefone.
. A Veja mente.
. A IstoÉ também.
. O Ambrósio não entregou gravação (que ele não tinha e não tem) a ninguém.
. Nem usava as gravações da Polícia Federal para, articulado com a Abin, ameaçar senador e o Presidente Supremo do Supremo.
. Isso tudo faz parte de uma Sub-Conspiraçã o dentro da Grande Conspiração que resultou no Golpe de “Estado de Direita”.
. A Polícia Federal, sob as ordens de Luiz Fernando Corrêa (aquele que o Ministro da Justiça Abelardo Jurema nomeou para substituir Paulo Lacerda e abafar as investigações sobre Daniel Dantas), a Polícia Federal, hoje, a serviço de Dantas, vai se dar mal na investigação sobre o vazamento da Operação Satiagraha.
. Aquela a que o Cesar Tralli, da Globo, teve acesso e pegou o Celso Pitta de pijama.
. O Corrêa e o PiG quiseram incriminar o ínclito Delegado Queiroz pelo vazamento.
. Os procuradores que investigavam o vazamento estão para chegar à conclusão de que a culpa é mais em cima: essa bomba vai cair no colo do Corrêa.
. Para atenuar o estrago dessa bomba, a Polícia Federal, para acabar o serviço que o Presidente Lula começou (degolar Queiroz e o ínclito Delegado Paulo Lacerda), a PF montou essas duas “reportagens” que se banham na vala negra – as da Veja e da IstoÉ.
. Cadê o grampo ?
. Cadê máquina que fez o grampo ?
. Cadê prova material ? . Senador Demostenes Torres, o senhor foi Promotor de Justiça, senador: como é que se faz uma acusação sem prova material ? Cadê o grampo, senador, o senhor ouviu ?
. Ou o senhor só lê a Veja e a IstoÉ ?
. E, quanto ao Dr. Corrêa, é bom tomar cuidado: o senhor pode ir em cana por “falsificar prova”, Dr. Corrêa.
. O mundo gira e a Lusitana roda, Dr. Corrêa !
. Clique aqui para ir à vala negra da Veja, e clique aqui para ir à vala negra da IstoÉ.
. Clique aqui para ler o desmentido da Abin e ver que a reação do Supremo Presidente é proporcional à latrina que o Dr. Queiroz achou.

Enquete:
O Presidente Lula perdeu o comando da Abin. A Agência vai ser controlada por uma comissão de sete ouviudores. A decisão foi do presidente do Senado Garibaldi Alves e do Supremo Presidente do STFGilmar Mendes (clique aqui para ler). Afinal de contas, quem é o homem mais poderoso do Brasil?
Clique aqui para votar e fazer o seu comentário.
Leia também:
Mendes vai prender juízes, procuradores e policiais federais
Daniel Dantas, o dono do Brasil
Em quem você acredita: em Lacerda, Mendes, Jobim ou na Veja ?
Cadê a gravação ? Quem ouviu a gravação ?
O grampo: cadê a prova material ?
Ou Jobim demite o General Enzo ou Lula demite Jobim
Golpe já deu certo: Eisenhower não manda mais na Abin
Golpe esconde a "BrOi" embaixo do tapete
Lula chega à perfeição: Dantas dirige a Abin
Jobim, o segundo homem mais poderoso do Brasil
Genro suspeita de Protógenes
Mendes: "ninguém tira o Collor daqui"
Funcionário da Globo fez grampo em Mendes
A noite em que Mendes precisou dar o Golpe
Polícia Federal vai "abafar" crimes de Dantas
Fica, Dr. Paulo. Fica!
Collor, Itamar: e se o senhor fosse o Presidente?
Sistema de telefonia do Senado faz gravações
Dantas derruba Lacerda duas vezes
Se não foi a Abin, é o Dantas
Quem presidiu a reunião? Lula ou Mendes?
Veja e Mendes - um cheiro de Reichstag
Mendes e Veja reeditam Plano Cohen
Como ficará Mendes se Dantas voltar para a cadeia?
Raposa: Mendes não pode julgar
Mendes tem contato imediato de terceiro grau com advogados de Dantas
Mendes vai censurar o PiG. E o PiG vai achar ótimo
Gilmar Mendes: Dalmo Dallari já sabia que ia dar nisso
CPI do Grampo trabalha para Mendes
Vídeo: Dantas e Mendes para crianças
Mendes deu outro Golpe. E os outros ministros do Supremo ?
Se a ABIN sabia, Lula sabia
Gilmar Mendes ganhou todas
Corrêa é o chefe de polícia do Governo Gilmar Mendes
Mendes É o golpe: juízes e procuradores protestam
Gilmar Mendes instala o Golpe de Estado
Cuidado, presidente Mendes, a Globo jogou Dantas às feras - II
Mendes está a um grau de separação de Dantas
Presidente Mendes, o Medina está de olho
Mendes já disse que Cacciola pode ter HC
Dantas: presidente Mendes dá golpe de Estado
Presidente Mendes: MPF responde duro; Tarso, não
Os interesses de Gilmar Mendes se conflitam
Gilmar Mendes, Ministro sem recato
Gilmar Mendes é candidato a Presidente
Gilmar Mendes já se comporta como um Tartufo
Gilmar Mendes e os Marinho: em família

domingo, 7 de setembro de 2008

7 de setembro - Queremos virar o Brasil de ponta-cabeça!



Aproveitando a data cívica do 7 de setembro, o maravilhoso dia onde o Brasil trocou um Rei português por um Imperador português, sem guerras, sem manifestações e a preços módicos, aproveito para lançar a minha campanha pela pontacabecização da bandeira do Brasil!

Em primeiro lugar, esse negócio de Ordem e Progresso é coisa de positivista, maçon e militar. É óbvio que é o Progresso que leva à Ordem e não o contrário. A própria Independência, se é que foi um progresso, surgiu (ou devertia ter surgido) de uma desordem, não? E a Revolução Francesa, e a queda do muro de Berlim, e 1968? Desordem, desordem e desordem. Nós mesmos, vivemos em Ordem e esperando o Progresso... Queremos primeiro o Progresso!

Além disso, as estrelas passam a ficar sobre o lema, do lado de cima. Já basta o mapa mundi eurocêntrico com Norte pra cima. A própria linha branca que atualmente é tão mau-humorada agora é um sorriso feliz.

Não faltam motivos! Bandeira de ponta cabeça já!

quinta-feira, 4 de setembro de 2008



Quando fui pra Florianópolis encontrei um amigo que fez a viagem para Machu Picchu em 2006. Pedi umas dicas. Ao contrário do que andei vendo, ele planejou muito pouco a viagem e, por incrível que pareça, deu quase tudo certo.

O roteiro é o seguinte: Campo Grande e até Corumbá, onde se pasa a fronteira para a Bolívia. Até aí tudo bem. Ele disse que a passagem pela fronteira é tranquila e que você pode trocar dinheiro por ali mesmo, mas que levar alguns dólares pode agilizar o processo. Disse que o povo Boliviano é fantástico, muito acolhedor, e que as coisas lá são baratas. Na Bolívia o caminho é Santa Cruz e La Paz.

Atravessa-se a fronteira outra vez, mais conversão de dinheiro. Os peruanos são mais malandros, pelo que ele disse, mas tudo bem. Daí é só tocar para Cuzco, ladeira acima. Machu Picchu não tem um lugar bom pra ficar, então o negócio é se estabelecer em Cuzco e ir visitar as ruínas a partir de lá.

Outras dicas: não guarde todo o dinheiro no mesmo lugar, e ande com ele sempre com você. Cuidado com os micos que roubam coisas dos turistas. E na volta, faça o mesmo caminho. Ele quis voltar por Sucre, na Bolívia, e depois Paraguai, mas acontece que essa é uma rota de traficantes. Ficou um dia detido na polícia, trancado, até que se esclarecesse tudo. Disse que é bom levar a carteirinha do CREA para provar que sou arquiteto. Ajuda numa situação dessas.

Grosseiramente, é isso aí!

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Livros

Este é uma das minhas aventuras de rodoviária. Porque não tem lugar melhor pra comprar livros do que rodoviária, ou aeroporto, ou estações em geral. É porque você, normalmente, está com tempo, esperando, entediado. Daí dá pra perder um tempo despreocupado olhando e namorando os livros, compra, senta e lê ali mesmo.

Comprei "Eu sei que vou te amar", do Arnaldo Jabor, faz uns meses, na Barra Funda, e li sem dificuldade. O livro é leve e bem cinematográfico (inclusive, virou filme), como é de se esperar de um cineasta feito o Jabor.

Um casal, três meses depois da separação, volta a se reencontrar. Aparentemente ambos estão bem, seguros e superaram o fim do relacionamento, mas a conversa entre os dois começa a revelar que nem todas as cicatrizes estão bem fechadas. Começam então a discutir a relação - ou a separação - revelam segredos e os conflitos de serem adultos liberais e desapegados, mas ao mesmo tempo dependentes e infantis.

Não é um livro de auto-ajuda. Não ensina nada sobre casais, nem como resolver a sua relação. Na verdade, desmistifica o amor, mais complica do que explica. Mas é inevitável se enxergar um pouco numa situação que poderia estar na biografia de qualquer um.

Enfim, me perdi na descrição do livro. Se quiser saber o final da história, é melhor ler você mesmo...

Mais pesadelos

Estou em frente a um ginásio pequeno, ou um palco, com uma cobertura metálica e curva. As paredes são curvas também, e as pessoas correm pelas paredes e pelo teto, dando giros, como num globo da morte. Mas a pé. Eu não quero ir pois acho que vou cair ou bater a cabeça em um dos ferros que estão pelo caminho. Mas me deito no chão e fico observando. Estou de capacete. De repente, como eu temia, alguém bate a cabeça em um pedaço de ferro e a cabeça decepada cai bem em cima de mim.

Saio correndo procurando ajuda. Alguém me empresta uma moto amarela (igual à moto que bati quando sofri o acidente) para eu procurar um hospital. Me perco para chegar, mas chego, só que não consigo arrumar uma ambulância. Quando consigo, volto para o local do acidente mas descubro que a vítima já está com a cabeça costurada no lugar.

Eu eihn...

ps: entre os leitores há algum psicanalista?

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Teoria da conspiração

O banqueiro Daniel Dantas foi preso graças a um grampo telefônico que revelou algumas de suas maracutaias. 24 horas depois foi solto pelo ministro Gilmar Mendes do Tribunal Superior, uma atitude muito questionada. Nos dias seguintes, Gilmar Mendes e Daniel Dantas tentaram mudar o foco da discussão, das maracutaias do banqueiro para a legalidade ou não do uso de grampos telefônicos.

Pois bem, em seguida, a revista Veja, que é a mais suspeita das revistas, descobre um grampo telefônico no gabinete do próprio Gilmar Mendes, aquele que era contra os grampos e que soltou o Daniel Dantas. Por causa disso, instalou-se uma crise insitucional e o ministro teve sua tese confirmada: há abuso no uso de grampos. As conseqüências são imprevisíveis, msa já há uma CPI sobre o assunto que pode, vejam só, restringir o uso de grampos por parte da Polícia Federal, por exemplo, e numa dessas, beneficiar ou mesmo anular algumas provas produzidas contra Daniel Dantas. Não sei se isso é juridicamente possível, mas no mínimo haveria uma blindagem para o futuro...

AGORA A MINHA TEORIA DA CONSPIRAÇÃO:

Imagine que Gilmar Mendes tenha grampeado o próprio telefone e repassado a fita à Veja. A conversa gravada foi absolutamente insossa e nada comprometedora, mas serve de prova para a Veja. Credenciada por essa prova, a Veja "planta" que também estão grampeados outros telefones de políticos, do governo e da oposição, de ministros, de Deus e o mundo.

Hoje, toda a diretoria da Abin, suposta responsável pelos grampos, foi afastada. Se alguém quisesse se vingar da Abin, conseguiu. Além disso, a legislação deve mudar, como queria o Gilmar Mendes.

Mas é claro que isso é uma grande loucura. O fato de Gilmar Mendes ter soltado escandalosamente o Daniel Dantas não significa que o ministro haja a mando do banqueiro. E o suspeitíssimo passado da Veja - eu me lembro da campanha pelo (des)armamento - não significa que ela seja tendenciosa e parte de uma maluquice dessas.

É claro...