domingo, 31 de agosto de 2008

Segredo

Metade de mim constrói segredos
Enquanto a outra metade os destrói.

Metade de mim inventa histórias
Enquanto a outra metade as lança na fogueira.

Justo eu, que já nem sei o que vivi e o que inventei,
Que não distinguo mais lembranças de desejos. Não importa.
Passo com o trator sobre o joio e sobre o trigo
Até que a terra infértil e arrasada
Seja o último segredo do meu coração.