sábado, 28 de junho de 2008

Expedição Larbac

Estou querendo me dar um presente de mestrado e tive a seguinte idéia. Desde março que eu venho aqui matutando de vontade de fazer uma viagem, a viagem que já deveria ter feito mas que não fiz. Opções não faltam, é claro. Tem o sul do país, tem Foz do Iguaçu, tem Manaus, Parintins, tem o nordeste, tantos lugares que eu não conheço. Em compensação falta dinheiro, tempo, companhia.

Tinha sonhado em correr as cidades visitando meus amigos espalhados por aí: o Alexandre e a Kamile em Santa Maria, o Rodrigo em Porto Alegre, o Alessandro em Chapecó, tantos em Florianópolis, Curitiba, Londrina, interior de SP, e tantas cidades seguindo até Porto Seguro onde mora a Potira e Brasília onde está a Paulinha.

Mas se é pra se meter num programa de índio, por que não uma indiada completa? Afinal, a Aline e o Ivo estão em Barcelona.

Por que não ir pra Europa?

Imagino que se eu planejar bem, economizar bastante, e não for exigente na viagem (e eu não sou), pode rolar. Seria maravilhoso e o Brasil eu posso conhecer depois. Está mais perto, afinal.

Mas pra dar certo, o que eu duvido, tenho que planejar tudo com cuidado, desde o roteiro até desenferrujar o inglês. Bom, pela lógica, meu ponto de partida tem que ser mesmo a Espanha, onde eu tenho conhecidos e abrigo em Barcelona e Madrid. A partir daí vou listar os lugares que gostaria de ir. Vou escolher, hum, uns 5 países, e o que for demais eu vou cortando depois. Vamos ver.

Depois da Espanha, a Itália é obrigatória, além da França. Aliás, na França eu quero visitar as obras do Le Corbusier. Esses três países são os principais. As outras duas vagas podem ficar com Grécia, Portugal, Inglaterra ou Suíça, onde eu poderia visitar a Fer.

Vou pensar... Se você quiser dar um palpite, vote na enquete aí do lado.